Vídeos

d

   

  

 

 

   

  

 

 

 

Adoração ao Santíssimo Sacramento da Eucaristia

Home / Adoração ao Santíssimo Sacramento da Eucaristia

ADORAÇÃO AO SANTÍSSIMO SACRAMENTO DA EUCARISTIA

 

1- Santo, Santo, Santo Jesus no Santíssimo Sacramento do altar. Sim, tu és Santo, três vezes Santo, Jesus. Tu Te ocultaste, silenciosamente, num pedacinho de pão. Faze-me compreender com o coração que estás aqui e eu me encontro na Tua presença. Que estás aqui para mim e por causa de mim. Quero prostrar-me diante de Ti com todo o meu ser: minha alma, meu espírito e meu corpo!

Anjos e Santos todos, ficai comigo neste momento! Adoremos juntos o Senhor Jesus Cristo aqui presente. Também Tu, Maria, Mãe do meu Salvador e Mãe de todos os homens, fica comigo! Chamaste-me para esta adoração e me garantiste que não estaria sozinho diante de Teu Filho. Obri­gado por esta mensagem:

 

"Também nesta tarde, queridos filhos, es­tou particularmente reconhecida a vocês por te­rem vindo aqui. Adorem sem cessar o Santíssi­mo Sacramento do altar. Eu me encontro sempre presente quando os fiéis estão em adoração. Neste momento se alcançam graças especiais" (15/03/1984).

 

Obrigado, Maria, pela Tua presença!

Como São Tomé, quero exclamar: "Meu Senhor e meu Deus!". Não Te peço, Jesus, que me mostres as mãos e as feridas. Creio que estás aqui vivo e que Te encontras realmente presente, na plenitude da Tua vida e do Teu amor. Prostro-me di­ante de Ti e Te louvo em silêncio.

 

Fique em silêncio e medite.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória.

Se houver oração comunitária, entoa-se um canto eucarístico de adoração.

 

2- Jesus, Tu és o meu Deus. Confesso-Te como a Luz e a Vida do mundo, a Fonte Inestancável da Santidade, já que és a própria santida­de. Permita que diante de Ti derrame o meu co­ração, pois Tu somente e ninguém mais tem di­reito à minha adoração. Neste momento deixo de lado todas as coisas, todas as pessoas, todas as preocupações. Alheio-me a tudo para Te ado­rar. Que meus pensamentos e sentimentos mer­gulhem profundamente em Ti.

Ó Maria, minha Mãe, sei que sou indigno de adorar Jesus. Agradeço-Te por estares aqui comigo, a fim de suprir a minha deficiência. Tu foste digna de adorá-Lo e amá-Lo como ninguém neste mundo, porque és Sua Mãe querida e fiel. Entrego-Te, pois, meu coração, para que, em mim e comigo Tu mesma adores Jesus. Consa­gro-Te minha família, meus amigos, minha co­munidade, minha gente e minha Igreja.

Ó minha Mãe, Te amo ilimitadamente e me ofereço a Ti. Por Tua bondade, Teu amor e Tua graça, salva-me! Quero ser teu! Amo-Te muito, muito, e desejo ser protegido por Ti. De coração Te suplico, Mãe de bondade, dá-me uma participação na Tua bondade, a fim de que eu possa amar cada pessoa como amaste Jesus Cristo! Que eu saiba ser agra­decido. Sou todo Teu, acompanha os meus passos. Tu, a cheia de graça. Amém.

Neste momento, Jesus, me consagrei a Tua Mãe, a fim de Te pertencer mais plenamente. Faze que eu seja todo Teu, como Ela foi Tua! Olha para o Seu amor! Como Ela Te amou, faze que, também, eu Te ame em todos os dias da minha vida! Afasta do meu coração qualquer sombra de egoísmo, de so­berba e de tudo o que me impede de Te amar pro­fundamente!

 

Fique em silêncio.

Pai-nosso, Ave-Maria, Glória., Canto Eucarístico.

 

3- Jesus, Tu me amaste até a morte e con­tinuas a me amar. Nasceste por mim, viveste por mim, e por mim também morreste e ressuscitas­te. Quando a morte estava prestes a Te separar de mim, o Teu amor foi engenhoso: inventaste um meio de permanecer comigo e para mim no Santíssimo Sacramento do altar. Sê louvado, Senhor, neste pão tão simples, nesta Hóstia tão pequenina! Sê louvado, Tu que mereces infinito louvor e glória!

Seja louvado e glorificado o Pai, que Te en­viou para Te doares a nós e por nós desta maneira! Seja louvado e glorificado o Espírito Santo, que neste momento, por intercessão de Maria, grita em mim: "Louvor e glória eternamente!"

Adoro-Te em cada igreja do mundo. Louvor e glória em cada uma das Hóstias!

 Seja louvado e glorificado em cada comunhão em que Te encontrei. Seja louvado e glorificado, tam­bém, por todos os encontros nos quais Te recebi sem refletir que estava recebendo a Ti, Deus Vivo e Verdadeiro. Seja louvado por todo o tempo que pas­sei Contigo até agora e que ainda passarei! Seja louvado e glorificado em todos aqueles que vivem no amor, porque Te recebem e são enriquecidos pelo Teu amor! Seja louvado, também, em todos os que Te es­quecem, em todos os que não Te adoram! Seja louva­do naqueles que Te são adversos ou Te perseguem! Seja louvado e glorificado naqueles que Te recebem sem pensar e sem viver na Tua presença, que vol­tam da comunhão e da missa como se não tivessem Te encontrado! Seja louvado e glorificado por estares vivo e presente, e por desejares dar amor e pleni­tude de vida a todos que estão a Teu redor.

 

Permaneça em silêncio e deixe que estas palavras produzam seu eco em você.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória,. Canto Eucarístico.

 

4- Concede-me, Senhor Jesus, nesta hora de adoração, dizer tudo no Teu Espírito! Que as minhas, não sejam palavras vazias! Inspira-me para compreender a Tua palavra, que pronunciaste para me atrair totalmente a Ti. Disseste ser o pão para a nossa alma, para a nossa vida, para qualquer tipo de fome, mas em primeiro lugar para a fome de amor. Sacia a minha alma, Jesus, agora que Te es­tou adorando!

 

“Perguntaram eles: 'Que milagre vais fa­zer, para que vejamos e creiamos? Que podes fazer? Nossos pais comeram o maná do deserto, como está escrito: Deu-lhes a comer o pão do céu'. Ao que Jesus respondeu: 'Eu vos afirmo, e esta é a verdade: não foi Moisés quem vos deu o pão do céu; Meu Pai é quem vos dá o verdadei­ro pão do céu; porque o pão de Deus é o que desce do céu e dá vida ao mundo'. Pediram-lhe: 'Senhor, dá-nos sempre deste pão!'.

Jesus lhes disse por fim: 'Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim não terá mais fome, e quem crê em mim não terá mais sede” (Jo 6,30-35).

                                      

Estou encantado com estas palavras, que dissestes para mim também, Jesus. Eis-me aqui, sacia minha fome e minha sede! Estou sedento e faminto. Nenhuma outra coisa pode matar minha fome e minha sede, pois tudo é transitório, tudo é insuficiente. Obrigado por seres Tu a resposta à minha fome e à minha sede!

 

Fique em silêncio

 

Estou ajoelhado aqui, Jesus, em nome de to­dos os famintos e sedentos de verdade, de justiça, de amor, de reconciliação. Estou ajoelhado em nome de todas as crianças que anseiam pelo pão do amor materno e por um lar. Em nome de todos os sedentos, que buscam nos caminhos do mundo as bebidas que aturdem e embriagam e que levam, não à vida e, sim à morte. Ó Pão da vida eterna, estou aqui de joelhos em nome dos que se rebelam con­tra Ti, em nome dos que brigam e se guerriam, dos que se odeiam e se perseguem mutuamente, dos que se nutrem de inveja por causa do pão terreno! Manifesta-Te a eles, Jesus, como Pão Eterno do Céu! Faze que Te encontrem e sintam a Tua presença e parem de rolar pelo mundo, sucumbidos pelo mal e pelo pecado. Ó Jesus, Maná do Pai para, nós, nô­mades e peregrinos deste mundo, também, Te peço pelos que têm fome do pão terreno, que trabalham mas não recebem o justo salário, porque são explo­rados pelos poderosos e pelos ricos.

Jesus, Ternura para o mundo, estou ajoelhado a Teus pés. Faze que meu coração mergulhe na Tua presença e que a Tua vida me absorva de tal maneira que também eu possa, de agora em diante, ser pão saboroso para os que Te procuram, e que nunca torne amargas a alguém as coisas que a vida lhe oferece! Que eu também, junto Contigo, me torne pão da vida.

 

Silêncio.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória, Canto Eucarístico.

5- Jesus, Pão de Vida, Vida do Mundo, Mis­tério Insondável, Palavra do Pai dirigida a todos nós, sinto-me feliz por estar Contigo. Neste mo­mento, quero meditar numa outra palavra Tua, que em certa oportunidade a Tua Mãe me recomendou:

 

"Ninguém pode servir a dois senhores, porque odiará a um e amará ao outro, ou se afeiçoará ao primeiro e desprezará o segundo. Não podeis servir a Deus e ao dinheiro.

Por isso vos digo: não estejais preocupados em relação à vossa vida, com que haveis de comer (e beber), nem em relação ao vosso corpo, com o que haveis de vestir. Porventura não vale a vida mais que o alimento, e o corpo mais que a roupa? Olhai as aves que voam no céu: não se­meiam o grão, nem colhem, nem acumulam a colheita nos celeiros; pois o vosso Pai celeste lhes dá de comer. Acaso não valeis muito mais do que elas?

Quem dentre vós, à força de preocupa­ções, pode prolongar um pouco mais a sua pró­pria vida?

E quanto à roupa, por que vos preocupais? Observai como crescem as flores dos campos. Não se cansam em fiar para sua roupagem.

Mas eu vos digo que nem Salomão, em toda a sua glória, jamais se vestiu como uma delas.

Se, então, Deus assim reveste a planta que hoje está no campo, mas amanhã é lançada ao fogo, quanto mais a vós, homens pobres de fé?

Portanto, não vos preocupais dizendo: Que havemos de comer? Que havemos de be­ber? Com que havemos de nos vestir? São os pagãos que se preocupam com todas estas coi­sas. Ora, vosso Pai celeste bem sabe que preci­sais de tudo isto.

Buscai em primeiro lugar o reino de Deus e a Sua justiça, e todas estas coisas vos serão dadas a mais.

Não vos preocupeis, então, com o dia de amanhã, porque o dia de amanhã trará consigo suas próprias preocupações. A cada dia bastam as suas penas" (Mt 6,24-34).

 

Silêncio.

 

Louvor e glória eternamente a Ti, meu Se­nhor, que me chamaste com estas palavras! Sim, tu és o meu Senhor e Mestre! Não há outros, nem desejo tê-los. Quero servir a Ti e a mais ninguém. Neste instante Te ofereço tudo o que me faz sofrer: preocupações, ansiedades, medos e desconfianças. É duro sentir-se acorrentado, algemado, preocupado e ansioso. Mas Tu, em Teu amor, me ofereces a liberdade dos pássaros e a beleza dos lírios...

Por causa das preocupações e planos pes­soais, não encontro tempo para os amigos, aliás, não encontro tempo para ninguém. Quem jamais me poderia fazer uma promessa tão grande como a Tua de cuidar de mim? Ó Deus, Tu queres que eu seja como uma criancinha da manhã à noite, que viva na alegria e no total abandono, sem qualquer preocupação.

Depois   de ler Tuas palavras, me pergunto se tudo isto é possível. Sim, com toda a certeza é possível, porque foste tu a afirmá-lo, Jesus. Mas só o compreenderei, cabalmente, quando fores tudo para mim e estiveres acima de tudo e de todos.

Como poderia não Te glorificar, ó Jesus?! Como não Te adorar?! Como não Te suplicar noite e dia?! Se isto é tão evidente, dá-me então a alegria de compreendê-Lo, de tal maneira a seres sempre o mais importante para mim!

 

 

Silêncio.

 

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória,  Canto Eucarístico.

 

6- Jesus, que disseste ter vindo para os pe­cadores e os doentes, muito obrigado porque, na Tua santidade e grandeza, não desdenhas descer até nós, sendo embora o que somos! Obrigado pelo perdão dos pecados que concedias e pelo pão que distribuías aos pecadores! Obrigado pelo pão da vida e da unidade em que quiseste transformar-Te, dando-Te a nós em comunhão! Misericórdia se tantas vezes comungamos e continuamos tão pou­co solidários entre nós! Perdoa-nos, Jesus, e puri­fica-nos totalmente!

Obrigado, Jesus, por chamares cada cristão a fazer o mesmo. Isto é, a amar sem nenhuma condi­ção, especialmente onde não há previsão de ser retribuído. De joelhos aqui na Tua presença, prometo esforçar-me para trilhar o Teu caminho, e Te su­plico: torna-me digno de obter a purificação e a cura pessoal! Agradeço-Te, outrossim, por estares pronto a curar, por meu intermédio, também aos outros e trazê-los de volta à Tua amizade.

Faze-me digno de Ti, Jesus, e guarda-nos a todos à sombra de Tuas asas!

Ó Maria, Mãe da consolação, fica aqui e reza comigo, para que, a partir de agora, eu seja profundamente purificado e possa trabalhar pelo bem de todos. Contigo desejo pedir por eles ao Teu Filho Jesus.

 

Lembre, nominalmente, aqueles pelos quais deseja rezar. Permaneça em silêncio.

 

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória.

 

7- Agora, Jesus, meu coração está feliz. Sei que tomarás conta não só de mim, mas de todas as pessoas, meus irmãos e irmãs. Antes de terminar esta adoração, prometo nutrir mais interesse por Ti e pela Tua palavra. Através da oração, da meditacão e da adoração, através do jejum e da confissão, procurarei viver o Teu amor e difundi-lo no meu ambiente de vida e trabalho. Sei que o caminho é ainda longo, e a meta, distante. Mas Te agradeço pela esperança que depuseste em meu coração e pelo amor em que me fazes crepitar para Ti e para os meus irmãos e irmãs!

Por meio da comunhão, Jesus, estabeleça-Te em mim, e cresça até me transformares completamente. Cura-me na alma e no corpo. Proteja-me de toda enfermidade espiritual e física, de toda doen­ça incurável e infecciosa!

Com todo o ardor de minha alma Te peço, também, pelos enfermos e pelos deficientes físicos. Que na alegria eles caminhem para Ti, Senhor, e a comunhão com os Teus sofrimentos lhes faça sentir os efeitos da Tua ressurreição! Sê glorificado em cada um de nós, Jesus! Que, através de nós, o teu rosto resplandeça no mundo inteiro, a fim de que os homens, vendo as nossas boas obras, glorifiquem o Pai que está no céu.

E tu, Maria, fica também comigo! És a Mãe do Emanuel, isto é, a Mãe daquele Deus que decidiu morar para sempre conosco, intercedendo em nosso favor.

           

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória.

 

No fim se canta:

 

Tão sublime Sacramento

adoremos neste altar

pois o Antigo Testamento            

deu ao Novo seu lugar.

Venha a fé por suplemento

os sentidos completar.

Ao Eterno Pai cantemos

e a Jesus, o Salvador.

Ao Espírito exaltemos

na Trindade eterno amor.

Ao Deus Uno e Trino demos     

A alegria do louvor. Amém.

Deste-lhes o pão descido do que traz em si toda doçura.

 

Rezemos:

Senhor Jesus Cristo, que no admirável sa­cramento da Eucaristia nos deixaste um memorial de tua paixão, dá-nos adorar com fé viva o santo mistério do Teu Corpo e Sangue e colher continua­mente os frutos da Tua redenção. Tu que vives e  reinas com o Pai, na unidade do Espírito Santo.

 

 Oração de louvor:

 

Bendito seja Deus.

Bendito seja o seu Santo Nome.

Bendito seja Jesus Cristo, verdadeiro Deus e ver­dadeiro homem.

Bendito seja o nome de Jesus. Bendito seja o seu Sacratíssimo Coração.

Bendito seja o seu Preciosíssimo Sangue.

Bendito seja Jesus no Santíssimo Sacramento do al­tar.

Bendito seja o Espírito Santo Paráclito.

Bendita seja a grande Mãe de Deus, Maria Santís­sima.

Bendita seja a sua Santa e Imaculada Conceição.

Bendita seja a sua gloriosa Assunção.

Bendito seja o nome de Maria, Virgem e Mãe.

Bendito seja São José, seu castíssimo esposo.

 Bendito seja Deus nos seus Anjos e nos seus San­tos.

 

Canto final.

 Livro Rezem com o Coração – Pe. Slavko Barbaric, OFM